Google+ Followers

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Aos queridos amigos que compartilharam esses momentos, e aqueles que infelizmente não puderam participar nesse ano de nossa confraternização, fica aqui um agradecimento à todos, e podemos garantir que ano que vem tem mais.Quero também estender esse agradecimento à Shirley( que mesmo tendo tido problemas sérios , não abandonou nosso navio), a Maria Inês sempre disponível para nos auxiliar, a Rosario que embora não estando mais conosco fisicamente, com certeza sempre estará em pensamento junto a nós, e agora a Kelly, que recentemente passou a fazer parte dessas guerreiras voluntárias que sem terem um filho adotivo, fazem com que a vida de nós pais e filhos adotivos seja sempre melhor.VALEU AMIGAS. Feliz Natal e um Ano Novo repleto de muita saúde e amor.
pudera

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Adoção da Teoria à Prática(PARTE 1)

PALESTRANTE PAULO SÉRGIO DOS SANTOS, FILHO POR ADOÇÃO, PAI DE 7 FILHOS POR ADOÇÃO E 3 BIOLÓGICOS, INTEGRANTE DO GRUPO DE APOIO À ADOÇÃO ACALANTO DA CIDADE DE INDAIATUBA, FUNDADOR DA ANGAAD- ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS GRUPOS DE APOIO À ADOÇÃO.
FOI MUITO PROVEITOSA ESSA NOSSA REUNIÃO DO DIA 27 DE NOVEMBRO DE 2010, O PALESTRANTE FOI DE UMA ATENÇÃO ENORME EM VIR A NOSSA REUNIÃO E ESCLARECER DUVIDAS DOS PARTICIPANTES.
VOU POSTAR A PALESTRA TODA EM PARTES, EIS A PARTE I:

sábado, 7 de agosto de 2010

AGRADECIMENTO


SER VOLUNTÁRIO É TER EXCESSO DE AMOR
SER VOLUNTÁRIO É TER HUMILDADE
SER VOLUNTÁRIO É SER CARISMÁTICO
SER VOLUNTÁRIO É SOFRER JUNTO A DOR DO OUTRO
SER VOLUNTÁRIO É SER ABNEGADO
SER VOLUNTÁRIO É FAZER TRABALHO DE FORMIGUINHA
SER VOLUNTÁRIO É DOAÇÃO
SER VOLUNTÁRIO É TER A CAPACIDADE DE PRESTAR UM SERVIÇO PROFISSIONAL, E POR ELE TER COMO REMUNERAÇÃO UM " MUITO OBRIGADO"

AO LONGO DESSES NOVE ANOS FORAM MAIS OU MENOS 80 ENCONTROS, UMAS 240 HORAS DE MUITO RISO, EMOÇÃO, ALEGRIAS, TRISTEZAS, EXPERIÊNCIAS TROCADAS E VÁRIAS CRIANÇAS COLOCADAS EM NOVAS FAMÍLIAS. CADA ADOÇÃO REALIZADA FOI UMA VITÓRIA, NÃO SÓ DOS PAIS, MAS DE TODOS NÓS, PORQUE SEMPRE TORCEMOS UNS PELOS OUTROS, AFINAL NOSSA " CAMISA" É DO TIME: ADOÇÃO
NÓS PARTICIPANTES DO GRUPO DE APOIO À ADOÇÃO SOMOS GRATOS A VOCÊS MARIA INES, SHIRLEY E ROSÁLIA, PELA DEDICAÇÃO, PELO CARINHO, PELA PACIÊNCIA, PELAS HORAS DEDICADAS À NÓS PAIS ADOTIVOS, FILHOS ADOTIVOS E PRETENDENTES À ADOÇÃO.

ANIVERSÁRIO DE 9 ANOS DO GRUPO


Hoje foi realizado mais um encontro do nosso grupo,juntamente foi realizada uma festa em comemoração do nono ano do Grupo de Apoio À Adoção Laços de Ternura.
Tivemos a presença de muitos Pais Adotivos e muito casais pretendentes à adoção.
Nosso grupo é comandado sempre pelas coordenadoras Maria Ines, Rosália e Shirley( hoje infelizmente ausente), à elas dedicamos toda nossa gratidão e apreço, por esses nove anos da criação do grupo.
Como parte dessa comemoração contamos também com a apresentação de uma linda peça teatral " O MUNDO MÁGICO", com os atores e cantores Beto Paschoal e Laís Boker, um musical infantil, que agradou a crianças e adultos.A Laís é minha prima em segundo grau, e a reencontrei após uns 20 anos, comentei sobre o grupo e prontamente colocou a nossa disposição a apresentação sem onus algum, essas são pessoas que fazem a DIFERENÇA nesse mundo.Obrigado, amamos.

domingo, 27 de junho de 2010

FOTOS DA REUNIÃO






ENCONTRO LAÇOS DE TERNURA-JUNHO 2010


ONTEM DIA 26 DE JUNHO DE 2010, FOI REALIZADO MAIS UM ENCONTRO DO NOSSO GRUPO.
ALÉM DA PRESENÇA DE NOSSAS TRÊS VOLUNTÁRIAS, NOSSA REUNIÃO CONTOU COM A PRESENÇA DA DRA. ROSINEI HORSTMANN SAIKALI, PROMOTORA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE SANTO ANDRÉ.
SEMPRE MUITO ATENCIOSA A DRA ROSINEI, PROCUROU ESCLARECER A PARTE JURÍDICA DA ADOÇÃO RESPONDENDO À VÁRIAS PERGUNTAS FEITAS POR CANDIDATOS À ADOÇÃO
FIQUEI FELIZ EM PODER REVER A PROMOTORA APÓS UNS 6 ANOS, QUANDO O PROCESSO DE MINHA FILHA ESTAVA CORRENDO NAQUELE FORUM, NA ÉPOCA ELA ESTAVA GRAVIDA DE SEU PRIMEIRO FILHO(PEDRO) E FUI PEDIR SUA AJUDA, O DESESPERO QUE DÁ QUANDO VOCÊ JÁ CONHECE A CRIANÇA, E JÁ SENTE UM AMOR PROFUNDO POR AQUELE SER E NÃO SABE SE VAI CONSEGUIR A ADOÇÃO É MUITO GRANDE, FUI ATÉ O FORUM COM A CARA E A CORAGEM ACOMPANHADA DE MINHA QUASE IRMÃ JANDIRA. FOMOS RECEBIDAS POR ELA COM MUITO CARINHO, NA ÉPOCA A IMAGEM QUE EU TINHA DE UMA PROMOTORA ERA DE UMA PESSOA CARRANCUDA , ENCONTREI UMA PESSOA DOCE, AMÁVEL E ACHO QUE O MAIS IMPORTANTE PARA ESSE CARGO, SENSÍVEL AOS PROBLEMAS DE UMA CRIANÇA QUE VIVE EM UMA INSTITUIÇÃO.
LEMBRO BEM DE SUAS PALAVRAS, DEPOIS DE TOMAR CIÊNCIA DO CASO DA NATACHA, OLHOU BEM NOS MEUS OLHOS E DISSE: " NÃO POSSO TE PROMETER NADA, SÓ UMA COISA, DEPOIS DESSA NOSSA CONVERSA OLHAREI COM MUITO CARINHO ESSE PROCESSO"
ISSO ME FEZ MAIS FORTE E CONFIANTE, SAI DE LÁ COM A ESPERANÇA RENOVADA E O CORAÇÃO BEM MAIS LEVE.
APÓS ESSA MINHA IDA AO FORUM, NÃO ME LEMBRO MUITO BEM , ACHO QUE UNS 4 MESES DEPOIS SAIU A TÃO ESPERADA " GUARDA PROVISÓRIA"
SERIA MUTO BOM PARA AS MILHARES DE CRIANÇAS ABRIGADAS, QUE EM CADA FÓRUM TIVESSE PELO MENOS UMA JUÍZA COMO A DRA ROSINEI.

PARABÉNS DOUTORA E MUITO OBRIGADO
video

segunda-feira, 14 de junho de 2010

O Papel dos Grupos de Apoio à Adoção

Escrito por Patricia Acacio
Seg, 07 de Janeiro de 2008 06:47
Os Grupos de Apoio à Adoção são formados, na maioria das vezes, por iniciativas de pais adotivos que trabalham voluntariamente para a divulgação da nova cultura da Adoção, prevenir o abandono, preparar adotantes e acompanhar pais adotivos, encaminhar crianças para a adoção e para a conscientização da sociedade sobre a adoção e principalmente sobre as adoções necessárias (crianças mais velhas, com necessidades especiais e inter-raciais). Um de seus maiores objetivos é a busca de soluções alternativas para as crianças destituídas de relações familiares, ou seja, resguardar os direitos destas de viver em família e em comunidade.

Os Grupos de Apoio à Adoção têm entre suas linhas de atuação:

Trocas de experiências entre os membros para se conseguir melhores resultados na difícil tarefa de educar e preparar um futuro digno a um filho adotivo.
Orientação e aconselhamento a quem deseja se informar a respeito de adoção ou mesmo efetivá-la.
Difusão e estimulo para outras pessoas capazes de receber uma criança que não tem família.
Atender as crianças e adolescentes em situação de abandono.
Propagar uma Nova Cultura da Adoção, visando o melhor interesse da criança sensibilizando a sociedade para a questão das crianças institucionalizadas que se encontram privadas da convivência familiar.
Através dos esforços feitos pelos GAAs a definição de criança "adotável" começa a mudar. Agora se pensa em qualquer criança que tenha necessidade e que pode ser beneficiada com uma família que lhe dê amor e que a transforme em filho. É na família que a criança vai ter seu desenvolvimento bio-psicossocial pleno.

A ANGAAD

Nós... a ANGAAD PDF Imprimir E-mail
Escrito por Patricia Acacio
Qua, 23 de Janeiro de 2008 10:52

A ANGAAD é a representante nacional dos Grupos de Apoio à Adoção, é um espaço para que o movimento de apoio à adoção venha a concretizar o anseio de todos os GAADS de assegurar o direito das crianças e adolescentes à convivência familiar e a difusão da nova cultura de adoção. Pode ser considerado um local de comunicação sobre a adoção, onde todos os envolvidos com a causa podem estar colaborando a traçar novos rumos para a situação de crianças e adolescentes abandonados em nosso país e um canal de fortalecimento do movimento da adoção. Um dos seus objetivos principais é lutar para que cada criança e adolescente brasileiro tenham uma família que a ame e a respeite. Para isso existem diversos GAADS que fazem um maravilhoso trabalho desmistificando os diversos preconceitos ainda existentes sobre a adoção e, cada vez mais, estão conseguindo concretizar as adoções necessárias no Brasil.

Para a ANGAAD, Grupo de Apoio à Adoção é toda sociedade civil sem fins lucrativos que desenvolva atividades voltadas ao Apoio à Adoção e na busca de soluções para as questões relativas ao abandono de crianças e adolescentes, desenvolvendo trabalhos e reflexões para garantia do direito à convivência familiar e comunitária.

terça-feira, 8 de junho de 2010

Enapa 2010

Sucesso transforma edição do Enapa de MS em marco
07/06/2010 - 07:29



Sucesso total. Esta é a única expressão que pode definir os trabalhos realizados por mais de mil pessoas, durante três dias, que estiveram em Mato Grosso do Sul para discutir adoção, no maior evento da América do Sul sobre o tema. O Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, em Campo Grande, ficou pequeno para evento tão grandioso.

O XV Encontro Nacional de Apoio à Adoção (Enapa), preparado pela Associação Brasileira da Infância e da Juventude, em parceria com os grupos de apoio à adoção de Campo Grande e Coxim, com apoio do Tribunal de Justiça de MS, reuniu juízes, promotores, defensores, conselheiros tutelares, psicólogos, assistentes sociais, pedagogos, coordenadores de abrigos, pais e filhos adotivos, representantes de conselhos da área de adoção, estudantes e simpatizantes da causa.

Passaram pelo Enapa conferencistas e debatedores de renome como Sávio Bittencourt, Luiz Schettini, Des. Luiz Carlos de Barros Figueiredo, Bárbara Toledo, Suzana Sofia Moeller Schettini, Des. Josué de Oliveira, Katy Braun do Prado, Maria Luiza de Assis Moura Ghirardi, Mônica Labuto, Maria Isabel de Matos Rocha e tantos outros profissionais, que dividiram seus conhecimentos sobre adoção.

Os depoimentos dos pais adotivos, entre uma conferência e outra, foi o que mais emocionou a platéia, que viu desfilar pelo palco do Enapa exemplos de como uma adoção pode modificar a vida das pessoas e, ao mesmo tempo, enchê-las de amor. Quem participou do XV Enapa entende que adoção não é mais um ato que coloca um filho na vida de um casal, mas propicia uma família para a criança e, este conceito contemporâneo de adoção foi muito debatido pelos participantes. Houve também depoimentos de casais homoafetivos.

Vários temas foram polêmicos como o Direito à Convivência Familiar X Institucionalização Prolongada; a Nova Lei da Adoção e os Cadastros Nacionais de Adoção e de Crianças em regime de acolhimento institucional e familiar; O Poder Público e a Rede de Atendimento dos Serviços de Acolhimento para Crianças e Adolescentes; Pedagogia da Adoção: Criando e Educando Filhos Adotivos; Devolução de Crianças; O Papel dos Grupos de Apoio à Adoção; A Escola para um Novo Conceito de Família, entre outros.

Para se ter uma ideia da importância do XV Enapa, muitos conferencistas aproveitaram a oportunidade para lançar livros, em razão de seu alcance e expressividade. E não foi só isso: quem trouxe os filhos para participar do evento pôde contar com o Enapinha: um espaço direcionado para crianças, cujo número passou de 100. Foram disponibilizadas atividades lúdicas e pedagógicas, dinâmicas, brincadeiras, histórias, passeios, enfim, atividades que permitiram aos pais ter tranquilidade para participar do evento.

O Des. Joenildo de Sousa Chaves, presidente da Abraminj e Coordenador da Infância em MS, lembra que a edição do Enapa de MS foi preparada para ser a melhor de todas as edições. “Não há dúvidas, pela reação dos mais de mil participantes, que conseguimos transformar esta edição em um marco. Isso é muito gratificante, visto que mostra a competência e a dedicação da equipe organizadora e mais: as discussões aqui iniciadas demonstram o interesse da sociedade com o tema adoção”, disse ele.

Durante o XV Enapa houve espaço para apresentações culturais como o Coral das Meninas Cantoras de Porto Murtinho, a Orquestra de Sinfônica Municipal de Campo Grande e a dança de meninas representante da etnia Terena. Ao término do evento, foi realizada a eleição do local para a próxima edição do encontro. O XVI Enapa será em Curitiba (PR).

NOTICIAS DO " ENAPA 2010

Mais de mil pessoas participam do XV Enapa em MS


Com mais de mil pessoas na platéia, na noite desta quinta-feira (3), começou em Campo Grande a 15ª edição do Enapa, o maior evento sobre adoção da América do Sul. Serão três dias de discussões com renomados palestrantes e debatedores.

Na abertura, houve algumas homenagens para Amigos da Adoção. Foram agraciados o presidente do Tribunal de Justiça, Des. Elpídio Helvécio Chaves Martins, representado pelo Des. Josué de Oliveira, Corregedor-Geral de Justiça; o empresário Ueze Zahran, o cantor Almir Sater, a juíza Maria Isabel de Matos Rocha e o Des. Joenildo de Sousa Chaves, presidente da Associação Brasileira dos Magistrados da Infância e da Juventude (Abraminj).

A primeira palestra foi proferida por Sávio Bittencourt, promotor no Rio de Janeiro e pai por adoção. Defensor ardente da causa, ele falou sobre Direito à Convivência Familiar x Institucionalização Prolongada. Sávio emocionou a platéia quando desafiou juízes, promotores, defensores, políticos e outros presentes a passar dois meses em um abrigo, institucionalizados – longe de seus familiares e sem ter qualquer perspectiva.

“E, a partir desse laboratório, saber como é ser tratado como abrigante, não ter individualidade. Somos todos filhos adotivos de alguém que nos amou intensamente. Somos adotados todos os dias pelo pais, que amam seus filhos. No Brasil, existem milhares e milhares de crianças abrigadas, varridas da sociedade civil”, disse ele, completando que “ser criança institucionalizada é pior que ser homicida, pois estes tem direitos e garantias, porém as crianças não tem direito a um advogado, entrevista com o juiz – está condenada à morte civil por não ter acesso à justiça”.

Para Sávio, pai de cinco filhos, dos quais dois são por adoção, a comparação entre filho natural e adotivo é esdrúxula e não deve ser feita. “Os pais adotivos não gostam de ser elogiados por isso porque eles é que foram agraciados pelo destino, por poder dar vazão ao amor, já que a adoção é um encontro de afeto”, completou.

Depois de descrever da situação que a adoção enfrenta no país, Sávio lembrou que o momento atual é de mudança de paradigmas. Ele falou também do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), da nova lei da adoção (Lei nº 12.010/09) e de suas conseqüências na competência da magistratura.

“O maior sentinela da criança será o juiz de direito. Temos hoje 80 mil crianças abrigadas no país, clamando pela convivência familiar. Essas crianças tem direito à família adotiva quando a biológica não pode mais cuidar delas. Essas crianças clamam por ações efetivas. A sociedade precisa saber por que as crianças estão abrigadas. Somos todos seres afetivos e a adoção é um encontro de almas”, concluiu.

Autoria do Texto:
Departamento de Jornalismo
oooo

segunda-feira, 7 de junho de 2010

A DOUTOURA SHIRLEY É UMA ADVOGADA COM MUITA COMPETÊNCIA, ELA É UMA DAS VOLUNTÁRIAS DO NOSSO GRUPO E QUE FEZ A ADOÇÃO DA NATACHA, SE PUDEREM ASSISTAM, COM CERTEZA SERÁ MUITO INTERESSANTE.

Oi Dra. Shirley



Conforme conversamos, sou produtora do programa Show +, veiculado pela Rede TV+ (NET, 14 SP e 10 ABC), e envio este e-mail para confirmar sua participação no programa, no dia 07/06 (segunda-feira), às 19:30 horas, para falar sobre “Violência contra a criança”


A intenção é explanar o assunto de forma didática e discutir as punições vigentes no código penal para estes casos, bem como leis de proteção a criança e adolescente, por isto o convite.

Além de você, participará o Dr. Paulo Alexandre Pinto – psicólogo da vara da infância de SBC e uma psiquiatra especialista em traumas infantis

Sobre o programa
O Show+ é jornalismo de entretenimento, apresentado por Darcio Arruda, ao vivo, tem 1h30 de duração de segunda a sexta-feira. Jornalismo puro no horário nobre da televisão brasileira, tendo a participação e interação do telespectador. Uma verdadeira revista eletrônica, na qual cada dia uma página importante é lida e discutida pelos três convidados. Não há um roteiro de perguntas e a intenção é que se explique o assunto didaticamente. Além disso, todos os programas ficam na íntegra no site da TV+!

O programa é veiculado pela RedeTV+ no canal 10 a cabo da NET, na Região do ABC, nas cidades de Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema e Mauá, e canal 08 da TVA digital e 14 da NET em São Paulo. Aos domingos estamos nas cidades de: Americana, Mogi Guaçú, Mogi Mirim, Santa Bárbara d'Oeste, Araras, Hortolândia, Rio Claro, Sumaré, Limeira, São Carlos; municípios do Rio de Janeiro: Niterói e São Gonçalo; Baixada Santista: Santos, Guarujá, São Vicente, Praia Grande e Cubatão; e no sul do país: Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

UMA FAMÍLIA COMPLETA

Há em Petrópolis, na região serrana do Estado do Rio de Janeiro, um grupo de irmãos, de cor branca e raça parda, que precisam de um lar e de pais preparados para cuidar e amar cinco crianças que perderam seus pais.
A Vivi é um bebê de duas semanas sem nenhum problema de saúde, e quem gosta muito de cuidar dela é a sua irmã mais velha a Duda de 10 anos, que é muito atenciosa com todos os seus irmãos, mas é especialmente apegada e cuidadosa com o bebê. A Duda está na primeira série do fundamental porque não teve oportunidade de freqüentar a escola de maneira estável, o mesmo problema teve a sua irmãzinha a Ray, de seis anos, que é uma menina extrovertida e alegre. Elas têm dois irmãos: O Kaká de quatro anos, muito esperto e espontâneo, e o Dany um bebê, de um aninho, saudável, mas que precisa ter sempre alguém junto a ele para se sentir seguro e tranqüilo. Eles tiveram uma vida muito instável e tensa, e lhes faltou cuidados, embora tenham vivido sempre com seus pais.

Na avaliação do GAFAP essas crianças precisam de pais que tenham vivido em uma grande família, e/ou que tenham convivido com crianças (sobrinhos, alunos, etc.), pois isso lhes daria uma experiência importante para sentirem-se preparados para terem de uma só vez uma grande família. Seria indicado que a mãe fosse especialmente disponível para a maternidade, e que só fosse dona de casa, para poder dar conta de uma família tão numerosa.

O Juizado da Comarca de Petrópolis não considera, neste momento, a possibilidade de separação dos irmãos devido ao forte vínculo entre eles.


Informações mais detalhadas podem ser obtidas no Núcleo de Psicologia do Juizado da Comarca de Petrópolis com as psicólogas Mariane, ou Betina, através do telefone (24) 2244.6296, ou pelo e-mail petservpsi@tjrj.jus.br

PRINCIPIOS BÁSICOS DA ADOÇÃO-PARTE 2

quarta-feira, 26 de maio de 2010

CASAL DE IRMÃOS PARA ADOÇÃO

Amigos da ADOÇÃO,

Mais uma vez recebi telefonema da psicóloga Érika, da VIJI de São Gonçalo, acerca dos dois irmãos que precisam urgentemente de família: Menino de 11 anos, moreno (demonstra muita carência afetiva) e menina de 04 anos, mulata. As crianças são de São Gonçalo. Deverão ser adotados juntos.

Até surgiu um casal que se esteve na VIJI-SG, mas tinham interesse apenas na menina. Ocorre que não vão separar os irmãos. Solicito o empenho de todos, mais uma vez.

Contato com a Érika ou Lindomar na VIJI-SG: telefones: (21) 3715-8262/63/64/65/66.

PRINCIPIOS BÁSICOS DA ADOÇÃO-PARTE 1






ESSE VIDEO FOI REALIZADO NA ULTIMA REUNIÃO DO GRUPO, O CONTEÚDO É EXTENSO POR ISSO POSTAREI EM PARTES, VALE A PENA ASSISTIR A MAGNIFICA APRESENTAÇÃO FEITA PELA DRA SHIRLEY

Apenas um pequeno artigo


Ontem, abri o jornal, não como faço costumeiramente, folheando página por página.

Fui rápidamente procurando algum artigo que falasse do DIA NACIONAL DE ADOÇÃO.

Não tinha ilusão de encontrar um artigo de página inteira, muito menos uma reportagem de capa, mas uma matéria condizente com o respeito que merece esse assunto, visto que milhares de crianças brasileiras, passam grande parte de suas vidas esperando a oportunidade de ter, não uma casa com um carrão na garagem, não esperando para irem a Disney ou ter um game de última geração, eles só querem poder ter alguém para poder chamar de PAI e MÂE, simples não é?

O único artigo que encontrei foi esse, apesar de bem pequeno devemos agradecer a ELIANE CANTANHÊDE que com pouco espaço para uma pauta tão importante, conseguiu resumir as mudanças na Lei de Adoção.

terça-feira, 25 de maio de 2010

FRASES

FRASE DE MARIA INES, UMA DAS CORDENADORAS DO GRUPO DE APOIO A ADOÇÃO LAÇOS DE TERNURA

FRASES

FRASE DE MARA, MÃE DE DUAS LINDAS FILHAS MOÇAS, POR ADOÇÃO DE DOIS IRMÃOS E AGORA GRAVIDÍSSIMA

FRASES

FRASE ENVIADA POR MARY GOD ( MÃE POR ADOÇÃO)

FRASES

FRASE SUGERIDA POR LEONARDO, UM FILHO POR ADOÇÃO


Leonardo

CONCURSO

COMO JÁ HAVIA ESCRITO, NOSSO GRUPO COMPLETARÁ NO DIA 2 DE AGOSTO DE 2010, 9 ANOS DE SUA CRIAÇÃO.
JÁ ESTAMOS PLANEJANDO A COMEMORAÇÃO NÃO SÓ DESSE ANO, COMO TAMBÉM A DO PRÓXIMO ANO .MAIS PARA FRENTE POSTAREI AQUI NO BLOG A DATA , HORÁRIO E LOCAL DO NOSSO PRÓXIMO ANIVERSÁRIO.
CONTAMOS COM A COLABORAÇÃO DE TODOS, COM SUGESTÕES
JÁ FAZ ALGUM TEMPO QUE A MARIA INES SUGERIU QUE CADA UM DOS PARTICIPANTES COLABORASSEM COM FRASES SOBRE ADOÇÃO QUE SIRVA PARA ESTAMPARMOS EM CAMISETAS E ASSIM A COMEMORAÇÃO DOS DEZ ANOS ALÉM DA GRANDE FESTA QUE PLANEJAMOS FAZER SERÁ UMA FESTA UNIFORMIZADA.
AS FRASES PODEM SER ENVIADAS PARA A MARIA INÊS NA FEASA, POR EMAIL OU DURANTE AS REUNIÕES, OU PARA MIM marygod51@hotmail.com ELAS ASSIM QUE RECEBIDAS SERÃO POSTADAS.
AS FRASES PRECISAM SER CURTAS MAS COM EFEITO.
JÁ TEMOS ALGUMAS:
LEONARDO - ADOÇÃO SÓ DE CORAÇÃO
MARA - DÊ AMOR,DÊ ESPERANÇA, ADOTE UMA CRIANÇA
MARIA INES- O AMOR É MAIS FORTE QUE O DESTINO:ADOTE!
mARYGOD - COMPARTILHE AMOR. ADOTE
EM FEVEREIRO DE 2011 REALIZAREMOS A ESCOLHA DA FRASE QUE SERÁ IMPRESSA, O PREMIO SERÁ SIMBÓLICO, O DONO DA FRASE VENCEDORA RECEBERÁ UMA CAMISETA .

CONTAMOS COM A COLABORAÇÃO DE TODOS

segunda-feira, 24 de maio de 2010

25 DE MAIO-DIA NACIONAL DA ADOÇÃO

AMANHÃ COMEMORA-SE O DIA NACIONAL DA ADOÇÃO, ESSA DATA NÃO É MUITO DIVULGADA PELA MÍDIA, PARA NÓS PAIS ADOTIVOS ELA É MUITO SIGNIFICATIVA, VOU FAZER UM PEQUENO RESUMO SOBRE A HISTÓRIA DE COMO ELA FOI INSTITUIDA, É UMA HISTÓRIA DE ALEGRIA E MUITA COMOÇÃO.
UM DEPUTADO DE SANTA CATARINA CHAMADO JOÃO MATOS, ERA CASADO E TINHA TRÊS FILHOS BIOLÓGICOS.
CONHECEU UMA PESSOA QUE TINHA CINCO FILHOS, E SEM CONDIÇÃO DE DAR UMA VIDA DIGNA A SEUS FILHOS, POR AMOR DEU O PEQUENO CLEBER, ENTÃO COM 10 MESES PARA ADOÇÃO.NA ÉPOCA A ADOÇÃO ERA BEM RARA NAS FAMÍLIAS.
CLEBER ERA NEGRO E LINDO SEGUNDO PALAVRAS DO DEPUTADO, FOI UMA REVOLUÇÃO NA FAMÍLIA, MAS LOGO DEPOIS ACEITA POR TODOS.A LONGA JORNADA ATÉ A ADOÇÃO DEFINITIVA DUROU 2 ANOS.
AOS OITO ANOS CLEBER SOFREU UM ACIDENTE DE TRANSITO, FICANDO COM UM TUMOR NA BASE DO CRANIO.FORAM 2 ANOS DE TRATAMENTO, AOS 10 ANOS PARECIA QUE TUDO TINHA SIDO SANADO.VIVEU NORMALMENTE MAIS CINCO ANOS ATÉ QUE EM 2001 UMA FORTE DOR DE CABEÇA O ABATEU, CLEBER FALECEU AOS 15 ANOS DE IDADE.
COM A MORTE DE CLEBER NASCEU A LEI NACIONAL DE ADOÇÃO E EM SUA HOMENAGEM E A TODOS ESSA NOSSAS QUERIDAS CRIANÇAS, AMANHÃ COMEMORAREMOS ESSE DIA LINDO, QUE O CLEBER ESTEJA NA PAZ DO SENHOR.
PARABÉNS A MINHA QUERIDA NATACHA, AO NATAN DA ROSE, AO HENRIQUE DA RITA, A VICTÓRIA DA ANNE, AO WILLIAN DA SHEILA, AO HENRIQUE DA CAROL E A TANTAS CRIANÇAS DO NOSSO GRUPO DE APOIO A ÁDOÇÃO....

domingo, 23 de maio de 2010

REUNIÃO REALIZADA NO ULTIMO SABADO DIA 22 DE MAIO DE 2010 QUE TEVE COMO TEMA "A PARTE JURÍDICA DA ADOÇÃO", MINISTRADA PELA DOUTORA SHIRLEY.
NOSSO GRUPO EXISTE HÁ QUASE NOVE ANOS, É CONDUZIDO POR TRÊS GRANDES MULHERES, TODAS VOLUNTÁRIAS E NENHUMA DELAS É MÃE ADOTIVA.


SÃO ELAS A MARIA INES( ASSISTENTE SOCIAL,) A ROSÁRIO( PSICÓLOGA)E A SHIRLEY(ADVOGADA).MENSALMENTE ELAS NOS DEDICAM MEIO SABADO DE SUAS VIDAS PARA AJUDAR NÃO SÓMENTE AQUELES QUE QUEREM ADOTAR, MAS TAMBÉM AQUELES QUE JÁ TEM A ADOÇÃO E AS MÃES QUE TEM FILHOS BIOLÓGICOS, ASSIM COMO EU MÃE DE TRÊS FILHOS ADULTOS BIOLÓGICOS E AGORA UMA FILHA ADOTIVA COM OITO ANOS.


MAS NÃO SÃO SÓ AOS SABADOS QUE ELAS DISPENSAM ATENÇÃO A NÓS, QUALQUER PROBLEMA QUE TENHAMOS, BASTA UMA LIGAÇÃO E ELAS SE MOBILIZÃO PARA NOS SOCORRER. SÃO COM CERTEZA PRESENTE DE DEUS EM NOSSAS VIDAS.
NA PROXIMA POSTAGEM TENTAREI POSTAR FILMES FEITO SOBRE ESSA REUNIÃO.
ACHEI ESSA POSTAGEM EM UM BLOG SOBRE ADOÇÃO E COMO PRIMEIRA POSTAGEM RESOLVI DIVIDIR COM NÃO SEI DE QUEM É A AUTORIA DO TEXTO, MAS COM CERTEZA É ALGUÉM MUITO TALENTOSO E DE MUITO SENTIMENTO .

A questão é que existem muitas crianças literalmente abandonadas em abrigos e outras instituições. Crianças cujo futuro é incerto. Crianças que podem não ter oportunidades na vida e serem levadas ao roubo e às drogas por pura influência do meio e, principalmente, pela falta de alguém que lhes dê amor e afeto, alguém que possa lhes ensinar a diferenciar o certo do errado, que possa lhes passar princípios e moral.
Obviamente isso não quer dizer que mesmo com cuidados essas (ou qualquer outra) crianças serão honestas e viverão uma vida correta aos olhos da sociedade. Mas o fato é que sem carinho algum, uma pequena parcela terá outro destino.
Por outro lado, existem tantos casais que a Dona Vida impossibilitou, por uma razão ou outra, de terem filhos biológicos. E essas pessoas, ao menos em sua maioria, são os que mais dão valor à paternidade e fariam o impossível para poder carregar um bebê no colo. É muito comum que essas pessoas tenham traumas e sofram por causa desta impossibilidade. Mas graças a Deus existe um fio de esperança, nem tudo está perdido. E é aí que entra a adoção.
Adotar uma criança significa tirar uma criança da rua, dar-lhe um lar, dar-lhe amor, atenção, e uma oportunidade de ter uma vida digna de um ser humano. Quisera eu que todos pudessem desfrutar das mesmas oportunidades, mas não é assim que funciona. Por motivos que vão além do nosso conhecimento nem todas as pessoas têm a chance, ao menos nessa vida, de viverem plenamente. Ao adotar uma criança, estamos dando uma oportunidade especial para uma pessoinha cujos pais biológicos não puderam (ou não quiseram, talvez) lhe prover as suas necessidades e acharam que seriam melhor cuidados por outras pessoas do que por eles mesmos. E em muitos casos, realmente, é melhor entregar à adoção do que deixar morrer de fome.
Para os pais que adotam esta criança, estão dando a si mesmos a esplêndida experiência de serem pais, de cuidar de seu filho, de vê-lo crescer, ajudá-lo, ensiná-lo. Dizem que não existe prazer maior do ser pai, e eu não duvido nem um pouco disso. E esses pais, que a princípio não poderiam ter filhos têm, então, a chance de realizar o seu sonho e realizar o sonho de olhar para o pequenino e chamar de meu filho!
Um dos empecilhos que mais atrapalham esse processo de adoção é que alguns pais têm o seu orgulho ferido por não poder dar a luz a um filho biológico e pensam em não criar o filho dos outros. Pura bobagem! A pobre criança nada tem a ver com os erros dos pais, não têm culpa de os pais não terem tido a capacidade ou a possibilidade de lhe dar uma vida digna. E aquele que tem amor para dar não escolhe quem amar. Se não pode ser biologicamente seu, que seja afetuosamente seu.
Eu acredito que pai e mãe são aqueles que criam, não aquele que põe no mundo. Pai e mãe são aqueles que educam, não aqueles que sustentam. Então mesmo não tendo saído do ventre da mulher, o casal poderá, sempre, chamá-lo de filho, não importa o que digam ou o que pensem. E a criança tem o dever de chamá-los de pais, pois é efetivamente isso que eles são.
Aquele que te amor a dar não deve escolher para quem. Aquele que quer ter um filho e possui condições de dar-lhe uma chance na vida, que o faça. Deixe o orgulho de lado e ame uma criança. As recompensas virão de formas incríveis e inimagináveis."


NESTE MEU NOVO BLOG, PRETENDO POSTAR MINHAS EXPERIÊNCIAS COMO MÃE ADOTIVA E PRINCIPALMENTE EDITAR TUDO O QUE ACONTECE EM NOSSAS REUNIÕES DO " GRUPO DE APOIO À ADOÇÃO" DE SANTO ANDRÉ